Previous Next
GÊNEROS E ESPÉCIES DE ORQUÍDEAS NATIVAS DE SC

Zootrophion Luer

Zootrophion Luer.

Zootrophion é um gênero botânico pertencente à família das orquídeas (Orchidaceae).

O gênero Zootrophion foi proposto por Luer em Selbyana 7(1): 80, em 1982, considerando a espécie anteriormente descrita por Lindley como Specklinia atropurpurea.

Espécie tipo: Zootrophion atropurpureum (Lindl.) Luer (1982).

Etimologia

O nome vem do grego e significa zoológico, uma referência a formato das flores desse gênero que lembram cabeças de diversos animais diferentes.

Habitat

Habitam florestas quentes úmidas e sombrias, a grande maioria do noroeste da América do Sul, apenas uma presente no sudeste do Brasil, o Zootrophion atropurpureum.

Descrição

O gênero Zootrophion é formado por cerca de vinte espécies epífitas de crescimento cespitoso, algumas muito parecidas entre si e de difícil identificação.

Seu caule têm de secção redonda ou levemente achatada, com bainhas glabras. As folhas são mais ou menos carnosas. A inflorescência nasce do topo do ramicaule, é curta, com uma ou poucas muitas vezes flores em sua maioria belamente coloridas e vistosas, que podem ser consideradas grandes dentre as desta subtribo.

As flores apresentam sépalas, que podem possuir leves carenas, são obovadas ou espatuladas e encontram-se unidas na base e também mais ou menos coladas ou aderidas no ápice formando duas janelas laterais. O labelo, em regra trilobado, com lobos laterais eretos, é articulado com a coluna.

Taxonomia

As primeiras espécies, hoje atribuídas a Zootrophion, foram inicialmente subordinadas a Pleurothallis ou Masdevallia. Mais tarde Barbosa Rodrigues propôs o gênero Cryptophoranthus e aos poucos todas as espécies foram sendo transferidas para este.

Em 1982, Luer separou de Cryptophoranthus as espécies que apresentam longo ramicaule recoberto de bainhas, geralmente com flores grandes, subordinando-as a Zootrophion.

Em 2004, Luer separou de Zootrophion três espécies ausentes do Brasil, principalmente caracterizadas por seu crescimento reptante, subordinando-as a um novo gênero, Epibator.

Filogenia

Em 2001, M.W.Chase et al., publicaram no American Journal of Botany um estudo preliminar sobre a filogenia de Pleurothallidinae. Segundo os resultados encontrados, Zootrophion, pertence ao quarto grande clado de gêneros da subtribo. Entre o terceiro grande clado, representado dentre outros por Acianthera , e o quinto clado, do qual os mais conhecidos representantes são Stelis e Pleurothallis.

A partir desse estudo aprendemos que as relações internas deste grupo, apesar de ainda não completamente esclarecidas pois há algumas espécies divergentes que aqui desconsideramos, vem na seguinte ordem: Em primeiro lugar Zootrophion, seguido por Lepanthopsis e Lepanthes, os dois formando um subgrupo, depois o gênero Frondaria, isolada, então Anathallis e o então Panmorphia, formando outro subgrupo, e finalmente Trichosalpinx.

Segundo os autores, a despeito de grande diversidade morfológica, algumas características fisiológicas na formação das folhas são compartilhadas pela maiorida desses gêneros.

Santa Catarina, possui a seguinte espécie:

 

Classificação Científica:

Domínio: Eukaryota
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Liliopsida
Ordem: Orchidaceae

Etimologia e descrição do Gênero:

Família: Orchidaceae
Sub Família: Epidendroideae Lindley
Tribo: Epidendreae
Sub Tribo: Pleurothallidinae
Aliança: Sem informação
Quantidade total de espécies aceitas para o Mundo: 
Quantidade total de espécies aceitas para Brasil: 01
Quantidade total de espécies aceitas para Santa Catarina: 01

Espécies aceitas para Santa Catarina:


Voltar