Previous Next
GÊNEROS E ESPÉCIES DE ORQUÍDEAS NATIVAS DE SC

Trichocentrum Poepp.& Endl.

Trichocentrum Poepp. & Endl.

Trichocentrum é um gênero botânico pertencente à família das orquídeas (Orchidaceae). 

Foi proposto por Poepp. & Endl. em Repertorium Specierum Nova Genera ac Species Plantarum 2: 11, pl. 115, em 1836. O Trichocentrum pulchrum Poepp. & Endlich é sua espécie tipo. O nome do gênero é uma referência à aparência de seu esporão, ondulado como cabelo.

Durante 160 anos seu número de espécies cresceu vagarosamente até atingir cerca de 20 espécies, no entanto, nos últimos dez anos Pupulin descreveu uma dúzia de novas espécies provenientes da Costa Rica, e finalmente M.W.Chase e N.H.Williams a ele subordinaram 33 espécies provenientes de outros gêneros, fazendo deste um gênero bastante heterogêneo com mais de 60 espécies.

Trichocentrum é o gênero mais antigo de um grupo de gêneros aparentados que inclui também Cohniella, Lophiaris, Saundersia e a secção pulvinata de Oncidium, grupo para o qual foram propostos dois nomes, Grandiphyllum e Aurasianorum. As espécies dos gêneros Cohniella e Lophiaris que foram subordinadas a Trichocentrum por Chase e Williams, no âmbito de de subgênero. Como esta última reclassificação altera consideravelmente o perfil do gênero, e principalmente, como não tem sido aceita com facilidade pela comunidade científica, tratamos este gênero conforme seu perfil original, por hora as espécies recentemente subordinadas vem em seus gêneros alternativos.

Trichocentrum compreende cerca de 30 espécies epífitas, de crescimento cespitoso, distribuídas do México à Argentina, concentrando-se na Costa Rica e Brasil. São parentes próximas de Oncidium, dos quais se distinguem pois seu labelo, na base concrescido com a coluna, formando uma bolsa, é prolongado em esporão roliço e normalmente longo.

São plantas de pequeno porte, pouco mais de 10 centímetros, com pseudobulbos pequenos e unifoliados, portando folha apical geralmente grossa, larga, plana e coriácea, normalmente pendente ou inclinada. A inflorescência brota das axilas das Baínhas que escondem os pseudobulbos, é racemosa, pendente e bastante curta. Comporta até três flores que abrem em sucessão e geralmente ficam escondidas pelas folhas.

As flores são grandes quando comparadas ao tamanho da planta. As sépalas e pétalas são livres e muito se assemelham. O labelo, além do citado calcar, possui calos e lamelas variados conforme a espécie e salienta-se bastante em relação às pétalas e sépalas. A coluna é curta e possui um par de asas apicais. A antera abriga duas polínias.

Estas espécies podem ser plantadas em tocos ou placas, e mesmo eventualmente vasos. Deve-se coloca-las em local de iluminação e umidades intermediárias e fornecer adubação bem como regas abundantes durante sua fase de crescimento.

Santa Catarina possui a seguinte espécie:

 

Classificação Científica:

Domínio: Eukaryota
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Liliopsida
Ordem: Orchidaceae

Etimologia e descrição do Gênero:

Família: Orchidaceae
Sub Família: Epidendroideae Lindley
Tribo: Cymbidieae
Sub Tribo: Oncidiinae
Aliança: Trichocentrum
Quantidade total de espécies aceitas para o Mundo: 60
Quantidade total de espécies aceitas para Brasil: 05
Quantidade total de espécies aceitas para Santa Catarina: 03

Espécies aceitas para Santa Catarina:


Voltar